Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

OLHAOQUERIMA

RIMAS E NÃO SÓ

OLHAOQUERIMA

RIMAS E NÃO SÓ

Documentário «Invisible Children» sobre crianças soldado exibido pela primeira vez em Portugal

26.09.08, Tony
O documentário «Invisible Children» sobre a tragédia das crianças soldado do norte do Uganda vai ser, esta sexta-feira, exibido em Portugal, pela primeira vez. O filme, que pode ser visto na Livraria Biblos, junto ao centro comercial Amoreiras, começou como uma aventura cinematográfica de três jovens norte-americanos e acabou por resultar na revelação de uma realidade até então desconhecida. «Invisible Children» é um documentário que descreve a trágica realidade das crianças-soldado no Norte do Uganda. O filme surgiu em 2003, quando três jovens cineastas norte-americanos viajaram para África em busca de uma história. E o que começou como uma aventura cinematográfica, transformou-se num documentário que já foi visto por milhões de pessoas, e que originou a criação da Organização Não Governamental (ONG) “Invisible Children”. Laren, Bobby e Jason são os nomes dos três jovens viajantes que, depois de passarem pelo Quénia e Sudão, descobrira, na cidade de Gulu, o drama de centenas de crianças ugandesas que se refugiavam em locais escuros, ou se juntavam às centenas num hospital para passar a noite, evitando assim serem raptadas por rebeldes e transformadas em soldados. E foi a história das «Crianças Invisíveis/Invisible Children» que Laren, Bobby e Jason contaram ao mundo. O documentário fez despertar consciências, receberam-se donativos criou-se a organização não governamental Invisible Children. A exibição do documentário, na versão original, ocorrerá esta sexta-feira, dia 26 de Setembro, pelas 19 horas, no auditório da Livraria Byblos (junto ao C.C. Amoreiras) após uma breve apresentação por Filipe Miranda, um jovem português a residir nos EUA desde 2003, e membro daquela ONG. O evento, com entrada livre, é promovido pela AIDGLOBAL, uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD) portuguesa, com o apoio da Livraria Byblos Amoreiras.

FONTE

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.